Búsqueda avanzada
Imprensa periódica em tempos de construção do Estado Nacional: Rio Grande do Sul, 1830-1845
Klafke y Álvaro Antonio.
XIV Jornadas Interescuelas/Departamentos de Historia. Departamento de Historia de la Facultad de Filosofía y Letras. Universidad Nacional de Cuyo, Mendoza, 2013.
Dirección estable:
Resumen
Nas primeiras décadas do século XIX, a América de colonização ibérica viveu um período de intensa agitação política. Foram décadas que podemos caracterizar como laboratório político e sociológico com vistas à construção dos Estados então em projeção. Contudo, essa atividade ocorria num contexto de intermitência, provisoriedade e distancia, para a maioria das populações, da atividade parlamentar. Assim, a precária imprensa periódica assumiu um papel de relevância ímpar, em termos políticos, sociais e culturais. Foram os jornais, sobretudo, os veículos de divulgação das propostas, projetos e manifestação de interesses de pessoas e grupos com pretensão de influir na vida das sociedades que então se reconstituíam. A partir dessa constatação, o trabalho objetiva destacar, fundamentalmente, o papel da imprensa periódica da Província do Rio Grande do Sul no processo de construção do Império brasileiro. Há que se destacar o momento de emergência de uma incipiente “opinião pública”, ligada estreitamente a um contexto mais urbano, o que passa a ser um elemento fundamental à análise, pois permite refletir, por exemplo, acerca da disputa retórica travada em torno do tema da civilização, contraposta ao suposto barbarismo das posições divergentes. Nesse sentido, salienta-se também a intenção pedagógica das publicações, que procuravam orientar a sociedade em uma infinidade de aspectos, numa época vista como de (re)construção geral. O que caracterizava o discurso jornalístico da época era a sua agressividade, virulência e, por vezes, o sarcasmo. Essa forma de expressão, talvez, contribua para uma certa desvalorização desse tipo de fonte, induzindo à impressão de superficialidade. Evitando incorrer no equívoco oposto, o da sobrevalorização, deve-se registrar, todavia, que esses textos são relevantes à análise do período, pois oferecem mostras de temas importantes presentes naquele momento de expansão e relativa popularização da palavra impressa. Evidentemente que é possível apenas conjeturar em que grau tais textos se relacionam com as ações tomadas em nível governamental, com a concretude da realpolitik, mas oferecem material para reflexão sobre outros níveis de ação, como os de agentes locais que buscavam participar de forma efetiva da estruturação social num plano mais geral. Em uma perspectiva de valorização das publicações, portanto, objetiva-se realçar a complexidade e riqueza dos debates de então. Os jornais faziam sua entrada “na cena política”, e constituíam um espaço público no qual questões vitais à constituição do Estado e da própria sociedade eram disputadas.
Texto completo
Creative Commons
Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons.
Para ver una copia de esta licencia, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.es.