Búsqueda avanzada
Tática e revolução: uma análise política dos Piquetes e dos Black Blocs
ELAINE AMORIM y SANTIANE ARIAS.
XI Jornadas de Sociología. Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires, 2015.
Dirección estable:
Resumen
Propomos discutir o caráter dos Blocos Negros, difundidos no Brasil após as manifestações de junho de 2013, e dos piquetes, realizados entre meados dos anos 1990 e início dos anos 2000 pelos movimentos de desempregados na Argentina, conhecidos popularmente como piqueteros. Pretendemos problematizar especialmente a relação entre essas práticas e a noção de ação direta. A escolha dos Black Blocs e dos piquetes como objeto de análise deve-se às particularidades apresentadas por essas duas formas de ação à cena política. Ambos colocam importantes questões sobre a participação contemporânea e trazem consigo muitas indefinições conceituais: tratar-se-iam de táticas de luta, performances de caráter estético ou parte de uma estratégia mais ampla de destruição de uma ordem social? Na atual conjuntura, essas práticas assumiriam um caráter político defensivo ou ofensivo? Contra quem ou o que são direcionadas e o que almejam? Propomos, nesse sentido, uma análise exploratória dos piquetes e dos black blocs, tomando como objeto de análise o método de atuação. Para isso, fundamentando-nos em nossos estudos de doutorado sobre os movimentos de desempregados argentinos e o movimento altermundialista. Palavras-chave: ação direta, piquetes, black-blocs, formas de ação.
Texto completo
Creative Commons
Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons.
Para ver una copia de esta licencia, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.es.