Búsqueda avanzada
Espaço Urbano: Habitar espaço de vida
Natália Carvalho da Rosa.
XI Jornadas de Sociología. Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires, 2015.
Dirección estable:
Resumen
O presente trabalho visa compreender a heterogeneidade que o espaço urbano apresenta em sua constituição, em conflito com o mercado imobiliário que transforma tais espaços, desarticulando as relações sociais históricas, desenraizando o habitar das comunidades periféricas. Tendo em vista, a implementação de um processo homogêneo de habitação que está em conflito com os moradores que vivenciam cotidianamente o espaço urbano. De acordo com LEFEBVRE: “O homem habita como poeta”. Isso quer dizer que a relação do “ser humano” com a natureza e com sua própria natureza, com o “ser” e seu próprio ser, reside no habitar, nele se realiza e nele se lê. Compreende-se então que a relação do ser humano com o mundo, com a natureza, foi profundamente transformada, conforme os interesses do mercado. Sendo, a heterogeneidade da natureza do habitar substituída pela homogeneidade do Habitat, de acordo com a racionalidade quantitativa do mercado imobiliário. Portanto, através do referencial da sociologia urbana. Investiga-se, a contradição da imposição feita pelo capital, em conflito com a poesia do habitar, através de um novo olhar a respeito do projeto das habitações populares e sobre a forma como são realizadas, tendo em vista, as necessidades das populações locais.
Texto completo
Creative Commons
Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons.
Para ver una copia de esta licencia, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.es.