Búsqueda avanzada
Programa Bolsa Família e construção de autonomia
Pamela Pecegueiro.
XI Jornadas de Sociología. Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires, 2015.
Dirección estable:
Resumen
O presente trabalho se propõe a discutir a partir de análises bibliográficas sobre a temática, a possibilidade da construção de autonomia a partir de políticas públicas. Sua centralidade reside na autonomia de centenas de mulheres que são beneficiárias de políticas de transferência de renda, em especial, no caso brasileiro, através do Programa Bolsa Família. Busca analisar o papel dessas mulheres que recebem o benefício como titulares e como podem, a partir disso, dispor de certa condições para romper com as diversas violências as quais estão submetidas num cotidiano machista e patriarcal. Entendemos a centralidade da categoria autonomia para desfazer os sistemas de opressão cotidianos, sem o qual se torna impensável uma democracia que vise uma nova ordem societária justa e igualitária. O Bolsa Família é um programa estatal de transferência direta de renda criado durante o governo Lula, que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. O programa, apesar de suas limitações, garante o direito à vida e, mais que isso, produz mudanças significativa na vida de seus beneficiários. Assim, por mais que tais programas estatais sejam limitados em sua capacidade emancipatória, indicam potencialidades nessa direção.
Texto completo
Creative Commons
Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons.
Para ver una copia de esta licencia, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.es.