Búsqueda avanzada
Burocratas do nível de rua: uma análise interacionista sobre a atuação dos burocratas na linha de frente do Estado
Tarcísio Perdigão Araújo Filho - Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
X Jornadas de Sociología. Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires, 2013.
Dirección estable:
Resumen
Neste artigo busco fazer reflexões sobre as principais características e peculiaridades da atuação da chamada “burocracia do nível de rua”, ou Street-level Bureaucracy, como está na bibliografia do norte-americano Michael Lipsky, um dos autores pioneiros sobre o tema. Professores, policiais, assistentes sociais e agentes fiscalizadores são exemplos de burocratas do nível de rua, que possuem, portanto, características semelhantes, como o de se constituírem basicamente como uma das principais pontes de relacionamento direto entre os cidadãos e o Estado, além de estarem sujeitos aos mesmos tipos de limitações, dificuldades e pressões, indicando-os, assim, como um grupo analiticamente coeso. Uma das características mais marcantes desses profissionais é o de estarem em relacionamento direto e constante com o seu público, além de, a partir disso, estarem em posições de relativa (porém considerável) poder de decisão e liberdade de julgamento dentro das organizações pelas quais trabalham. Busco neste artigo lançar mão da literatura da sociologia interacionista como um suporte teórico-metodológico para levantar reflexões acerca dos processos discricionários que estes agentes de ponta do Estado protagonizam a partir das potenciais interações em que são imbuídos cotidianamente e que os fazem, assim, personagens estratégicos para um melhor entendimento da governança na atualidade.
Texto completo