Búsqueda avanzada
“Capital cognitivo e bens simbólicos: a desigualdade social e o desenvolvimento das habilidades cognitiva no desempenho escolar“
Rita Ribeiro Voss.
IX Jornadas de Sociología. Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Buenos Aires, Buenos Aires, 2011.
Dirección estable:
Resumen
A pesquisa parte dos resultados do Sistema de Avaliação do Ensino Básico, SAEB, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) do Ministério da Educação do Brasil e do Programa Internacional de Avaliação de Alunos, PISA, ambos instrumentos de avaliação do desempenho escolar no ensino médio, que sugerem desigualdades sociais, regionais e internacionais na distribuição de bens simbólicos que por hipótese influenciam de maneira decisiva a aprendizagem, isto é, o desenvolvimento de habilidades cognitivas. O conceito de capital cognitivo utilizado no trabalho diz respeito a um conjunto de habilidades naturais e adquiridas, consolidado pelo acesso e trânsito de bens simbólicos no meio familiar e social dos alunos. A pesquisa combina metodologias qualitativas e quantitativas. Além de considerar os fatores associados à aprendizagem, como condição sócio-econômica, nível de instrução dos pais, acesso à informação etc. também leva em conta o meio social onde os alunos contextualizam o que aprendem na escola como conhecimento incorporado no cotidiano formando um anel recursivo em que mais bens simbólicos levam a mais cognição e vice-versa, isto é, consideram-se as relações intersubjetivas, as relações de sociabilidade dos alunos, por meio da pesquisa com grupos focais. O campo empírico sob o qual as reflexões teóricas recaem é composto por duas escolas públicas de ensino básico de Mogi das Cruzes, estado de São Paulo com o objetivo de averiguar a estreita relação entre desigualdade social, bens simbólicos e cognição no desempenho escolar.
Texto completo