Búsqueda avanzada
A recepção do Concílio Vaticano II entre religiosas de uma Congregação católica feminina no sul do Brasil
Bianchezzi y Clarice.
XIV Jornadas Interescuelas/Departamentos de Historia. Departamento de Historia de la Facultad de Filosofía y Letras. Universidad Nacional de Cuyo, Mendoza, 2013.
Dirección estable:
Resumen
Neste breve artigo, estudamos como se deu a recepção do Concílio Vaticano II entre as religiosas da Congregação das Irmãs da Divina Providência, da Província do Coração de Jesus, no estado de Santa Catarina – um dos estados do sul do Brasil. Dando especial destaque para as principais transformações que afetaram a organização educacional em um dos maiores colégios que as mesmas atuavam: o da capital do estado, que atendia um seleto público oriundo de famílias da elite política e social do estado catarinense – desenvolvendo com isso uma nova identidade de escola confessional inspiradas nos indicativos conciliares. Além da mudança na postura religiosa de membros desta Congregação, que ao optar pelo não uso do hábito religioso rompem com uma longa tradição congregacional e de visibilidade das freiras na sociedade. O incentivo de “voltar às fontes da Congregação”, demandada pelo Concílio, foi fundamental no processo de transformação pessoal e coletivo vivenciado por estas freiras. Esses e outros processos de transformações na atuação da Congregação na educação e outros setores como saúde, foram motivadores de conflitos e crises internas e externas ao intencionar atualizar suas práticas religiosas aos indicativos conciliares, bem como ao questionar a própria identidade do que era ser religiosas na Igreja e sociedade brasileira. E por desenvolver uma compreensão de que a vida religiosa precisava ir além dos espaços institucionalizados, por exemplo, escolas e hospitais, atendendo pessoas não apenas nestes espaços, mas, principalmente, desenvolvendo projetos para atendimento as pessoas desassistidas e carentes, na própria escola em turmas noturnas ou mesmo em turmas que recebiam alunos pobres e filhos da elite social. O estudo desenvolvido contou com um acervo de fontes orais, coletadas entre os anos de 2005 e 2008, que ao serem cotejadas com publicações oficiais da Congregação religiosa, de revistas religiosas de circulação nacional e publicações da Igreja local do estado, contribuíram no desenvolvimento da investigação fornecendo-nos subsídios que demonstraram que o impacto que tal mudança causou, extrapolou a sociedade de Florianópolis influenciando a própria Igreja catarinense, a ponto desta se pronunciar a respeito da nova prática social-religiosa assumida por um expressivo número de religiosas desta Congregação, reconhecendo-as em seu processo de inserção religiosa como prática religiosa significativa por estar pautado nos princípios da Igreja conciliar.
Texto completo
Creative Commons
Esta obra está bajo una licencia de Creative Commons.
Para ver una copia de esta licencia, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.es.